Minoxidil: Verdade ou Mito? Barba ou Cabelo?

      Comentários desativados em Minoxidil: Verdade ou Mito? Barba ou Cabelo?

Estudos mostram que 50% da população masculina tem problema com calvice e esse é sim um problema muito triste para vários homens. O que você precisa saber é que nenhum remédio vai te ajudar 100%, mas utilizando você pode reduzir e muito a queda de cabelo. Neste post vamos falar tudo sobre o Minoxidil, talvez o principal e mais famoso remédio do mercado!

O  que é o Minoxidil?

MinoxidilMinoxidil e um produto que auxilia os problemas relacionados com a calvície, queda de cabelo e também muito usado por falta ou fraqueza de pelos na região da barba e até mesmo em sobrancelhas. Se usado frequentemente e da forma correta, proporciona em mais de 90% um bom resultado, os folículos capilares ganham maior volume e o ciclo de crescimento se estende.

O Minoxidil antes de ser usado para fins de tratamento capilar era usado em tratamento de hipertensão e como um dos efeitos colaterais reparados por algumas pessoas era o aumento e crescimento de pelos, desde então começou a ser estudado e aperfeiçoado até chegar no mercado.

O Minoxidil auxilia no crescimento capilar, funciona fortalecendo os folículos capilares, retardando a queda e reparando áreas onde a calvície já começou a atingir, além de ser um potente vasodilatador ele dilata as veias da área onde foi aplicado aumentando consideravelmente o crescimento capilar.

Minoxidil funciona em folículos vivos, então em casos de calvície avançada e recomendado para obter um melhor resultado procurar o seu dermatologista.

Algumas fotos de antes e depois:

Minoxidil cresce barba?

O Minoxidil e um remédio muito eficaz para crescimento de cabelo, mas vem mostrando um resultado tão satisfatório na barba, muitos adolescentes ou até adultos que por genética ou até mesmo hormônio não tinham barba ou se tinha eram bem falhas, vem tendo um excelente resultado, como este medicamento trabalha em folículos vivos ele tem um melhor resultado em barbas.

Qual Minoxidil usar: Creme ou loção?

Ambos são compostos do Minoxidil não a muita diferença, a única coisa que se altera e a forma de se aplicar, fica a seu critério qual você vai usar, o mais recomendado e o Minoxidil 5%, é o mais usado e o que apresenta resultado mais rápido, mas você pode optar por escolher o 3% ou 2% em creme ou loção.

Minoxidil para sobrancelhas e cílios .

O Minoxidil tem sido muito usado também par o aumento do volume das sobrancelhas e o crescimento dos fios do cílios, só e necessário um cuidado maior para não tenha contato com os olhos.

Muitas Mulheres estão relatando excelente resultados com o uso do Minoxidil. Se você conhece alguma mulher ou se você mesma usa ou já usou este medicamento, conte nos comentários a experiência.

Como aplicar o Minoxidil

Cabeça:

  1. E recomendado que o cabelo esteja seco, e que o Minoxidil seja aplicado apenas na área aonde pretende ter resultado.
  2. Usar de forma abundante no local de 2 a 3 vezes ao dia.

Barba;

  1. Na barba e um pouco diferente, recomenda-se que lave bem o local aonde vai ser aplicado o Minoxidil, se possível com uma água morna (se possível fazer uma compressa com um pano quente um pouco antes de aplicar).
  2. Usar de forma abundante no local de 2 a 3 vezes ao dia.

Resultado do uso do Minoxidil

O Minoxidil com o uso ininterrupto e 2 a 3 vezes ao dia , e necessário um tempo para que ele faça o efeito e o cabelo comece a crescer, a partir do segundo mês de uso ininterrupto começam a surgir os resultados no entanto algumas pessoas necessitam de utilizar por mais tempo até que consigam obter um resultado.

Minoxidil: Bula

Regaine

Aloxidil

Pra quem o Minoxidil não e recomendado:

Minoxidil não deve ser usado durante a gravidez e aleitamento. Informe a seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Se sua pele ou couro cabeludo estiverem inflamados, vermelhos, irritados ou doloridos, ou sob condições como queimaduras solares ou dermatites. É contra-indicado para pacientes alérgicos a qualquer um dos componentes da fórmula.

Este medicamento também não é recomendado nos casos de perda repentina ou fragmentada de cabelos. Nos casos de calvície completa ou perda completa dos cabelos do corpo inteiro. E nos casos em que a queda de cabelos é devido ao uso de algum medicamento, deficiências alimentares, quimioterapia ou enfermidades ou situações que causem danos ao couro cabeludo. Se você não está certo sobre o que está causando a perda de seus cabelos, você deve consultar seu médico.

Efeitos colaterais do Minoxidil

Com exceção das reações dermatológicas, devido à intolerância cutânea à formulação tópica (por ex. irritação, coceira, dermatite leve do couro cabeludo). Não houve reações individuais significativas ou clinicamente diferentes. Não ocorreu também aumento de risco devido a eventos médicos relacionados com o uso de Minoxidil pelos pacientes. Tanto em relação ao sistema cardiovascular e eventos metabólicos quanto em outros sistemas e órgãos.

Os eventos já relatados com Minoxidil incluíram: hipertricose (crescimento não desejado de cabelos fora do couro cabeludo, inclusive na face de mulheres), eritema local, coceira, pele seca/descamação do couro cabeludo e exacerbação da perda de cabelos.

Alguns pacientes relataram aumento do desprendimento capilar após o início do tratamento com Minoxidil. Tal fato ocorreu, muito provavelmente, devido à ação do medicamento em provocar a transferência dos cabelos da fase de repouso ou telógeno, para a fase de crescimento ou anágeno (os cabelos velhos caem enquanto novos crescem no lugar).

Este aumento temporário do desprendimento capilar geralmente ocorre duas a seis semanas após o início do tratamento e diminui dentro de algumas semanas. Caso persista por mais de duas semanas, o paciente deve descontinuar o uso de Minoxidil e procurar o médico.

Também foram observados, embora muito raramente, os seguintes efeitos indesejáveis: dermatite alérgica de contato, foliculite e seborréia.

Existe a possibilidade do Minoxidil ser absorvido localmente, podendo nesse caso ocorrer efeitos colaterais sistêmicos (ver “Precauções” e “Informações Técnicas-Farmacologia Clínica”).

Super dosagem acidental:

A ingestão acidental de Minoxidil pode produzir efeitos sistêmicos relacionados com a ação vasodilatadora da droga. Os sinais e sintomas provocados pela superdosagem de Minoxidil provavelmente seriam efeitos cardiovasculares associados com a retenção hídrica, ganho de peso repentino, taquicardia, debilidade e vertigem. Caso ocorram esses sintomas, o paciente deve procurar um médico, que instituirá o tratamento adequado.

Precauções e advertências 

Deve-se verificar se o couro cabeludo apresenta-se saudável e normal, antes de usar Minoxidil.

O uso extensivo de Minoxidil tópico não tem mostrado que ocorra absorção de quantidade suficiente para causar efeitos sistêmicos; porém, pode haver uma maior absorção devido ao uso abusivo do produto ou à variação individual e sensibilidade exagerada levando, a um efeito sistêmico.

Embora os seguintes efeitos não tenham sido associados ao uso tópico de Minoxidil. Ele pode ser absorvido pela pele, existindo a possibilidade de ocorrência de efeitos colaterais, tais como: taquicardia, angina, debilidade ou vertigem, ganho de peso repentino, suor das mãos e pés e edema.

Se estes efeitos secundários ocorrerem devido ao uso do Minoxidil tópico. O tratamento deve ser interrompido e o médico deverá ser contatado. Se necessário, o médico irá instituir o tratamento adequado.

Deve-se procurar o médico se persistirem a vermelhidão e/ou a irritação do couro cabeludo.

Minoxidil não deve ser usado concomitantemente com outros agentes tópicos, incluindo tretinoína, antralina ou outros que aumentem sua absorção cutânea. O mesmo se aplica a inflamações ou outras afecções dermatológicas. Aonde a diminuição da integridade da barreira epidérmica pode aumentar a absorção percutânea.

Minoxidil contém uma base alcoólica que pode causar ardência, queimação e irritação nos olhos. No caso de contato acidental com superfícies sensíveis (olhos, pele escoriada e membranas mucosas). A área deve ser lavada com grandes quantidades de água corrente e fria. A inalação da névoa do spray deve ser evitada. A ingestão acidental da solução pode provocar efeitos adversos graves.